segunda-feira, julho 31

"A lista negra"

O Ministério das Finanças divulgou hoje o nome dos devedores ao Fisco, sendo que 15 contribuintes devem mais de um milhão de euros cada um. O número de devedores singulares ultrapassa claramente o dos devedores colectivos, sendo que muitos preferiram pagar em vez de ver o seu nome exposto publicamente.
Considero no entanto interessante algo que foi hoje referido pelo CDS/PP: o Estado é muitas vezes devedor em relação às empresas, e por vezes em somas bastante mais elevadas do que aquilo que as mesmas empresas devem ao Estado. Poder-se-á pois estar a "manchar" o nome de uma empresa, que por falta de liquidez, e por culpa do Estado, vê o seu nome ser arrastado para uma situação da qual não teve culpa.

sexta-feira, julho 28

"Fraude clique"

O Google vai pagar uma avultada indemnização por sobrefacturar comissões de publicidade. A empresa tem utilizado desde o início um sistema através do qual as empresas pagam a sua publicidade na página através do número de cliques efectuados no seu link. Acontece que muitas empresas clicam muitas vezes sobre as ofertas dos concorrentes sem adquirir os produtos por eles fornecidos, o que leva a um aumento do volume de tráfego e consequentemente à sobrefacturação.
O Google vai então pagar 60 milhões de dólares de indemnizações, e outros 30 para evitar julgamento. Por vezes as grandes ideias têm grandes custos...

Capitalismo português (LIVE from teclado com acentos*)

O e-mail que dewscreve as variantes do capitalismo segundo as várias culturas, utilizando como exemplo as duas vacas é já bastante conhecido. Em suma, o capitalismo ideal sugere que, com duas vacas, o melhor será vender uma e comprar um boi, deixá-los multiplicarem-se até serem uma manada e depois vender.

As variantes vão desde o capitalismo japonês (você tem duas vacas. Redesenha-as para que tenham um décimo do tamanho de uma vaca normal e produzam 20 vezes mais leite. Depois cria desenhinhos de vacas chamados Vaquimon e vende-os para o mundo inteiro) até ao indiano (você tem duas vacas e ai de quem tocar nelas).

Agora, porém, temos uma nova versão portuguesa, à lá Sócrates. Das duas vacas, uma é-nos roubada. Depois aparece o IVVA - Imposto de Valor Vacuum Acrescentado. Um fiscal vem e multa-o, porque embora você tenha pago correctamente o IVVA, o valor era pelo número de vacas presumidas e não pelo de vacas reais. O Ministério das Finanças, por meio de dados também presumidos do seu consumo de leite, queijo, sapatos de couro, botões, presume que você tenha 200 vacas e para se livrar do sarilho, você dá a vaca que resta ao inspector das finanças para que ele feche os olhos e dê um jeitinho...

*obrigado Enrikki

quinta-feira, julho 27

Que coisa..

Eu bem que tento nAo vir aos computadores sO para falar mal mas quando me ponho a ler os websites dos jornais nacionais sO tenho razOes para nAo sorrir. ComeCando pelo DN, vejo que um grupo de pais vai tentar anular o famoso despacho do SecretArio de Estado da EducaCAo. As primeiras palavras da peCa sAo "E o derradeiro esforCo". Pessoalmente, acho que "E o fim da picada!" seria mais adequado.

Seguindo para o PUblico, sou surpreendido (sou?) com a notIcia de que AntOnio Costa teve alguma insider information sobre o caso Casa Pia e as "detenCOes" dos seus "camaradas no partido socialista" (ipsis verbis). O Ministro nAo quer falar. TambEm E Obvio. O que nAo E Obvio E como E que nAo hA algo/alguEm/qualquer coisa que nAo ache Obvio que sobre o Ministro da AdministraCAo Interna, figura de proa no Governo, braCo direito do PM e anterior Ministro da JustiCa recaiam estas suspeitas e a sua cabeCa ainda nAo tenha rolado.

Para terminar em beleza, sO falta um tema recorrente e que pessoalmente muito gosto> empresas pUblicas. Gastos excessivos nos CTT, diz um relatOrio. Talvez estejam a falar de coisas destas...

Felizmente há excepções...II

Na sequência do post anterior, é importante referir que Portugal teve também o melhor resultado de sempre nas 47ª Olimpíadas Internacionais de Matemática, realizadas de 6 a 18 de Julho de 2006 em Ljubljana, Eslovénia. As 3 medalhas de bronze e uma menção honrosa agora conquistadas vieram juntar-se às duas medalhas de bronze e sete menções honrosas já existentes. Mais um feito digno de registo.

quarta-feira, julho 26

Felizmente há excepções...

Um estudante português conquistou pela primeira vez uma medalha de ouro nas Olimpíadas de Maio (OM), um concurso internacional de Matemática para estudantes até aos 15 anos. Miguel Villa de Brito, aluno do 9ºano do Colégio Valsassina foi o autor do feito, tendo ainda sido atribuídas 10 medalhas de prata e bronze a estudantes portugueses. Num ano em que a Matemática foi mais uma vez a disciplina com piores resultados nos exames nacionais, é bom ver que existem pessoas que podem vir a fazer a diferença nesse campo.

Mercados eficientes

Por intermEdio do meu colega italiano, soube que a maioria das penas atribuIdas aos clubes italianos envolvidos no CalcioCaos foi reduzida. Embora a deciSao sO tenha sido tornada pUblica ontem A noite (depois do fecho da Borsa de Italia) as acCoes dos clubes envolvidos tiveram um aumento exponencial no montante transaccionado durante os ultimos dias e, como nAo podia deixar de ser, uma boa valorizaCAo.


Eu(que sou muito polite) argumentei que provavelmente muitos investidores arriscaram uma decisAo favorAvel e compraram as acCoes a baixo preCo. Ele riu-se e disse que eu nAo conhecia a ItAlia. Ok then!

segunda-feira, julho 24

Prometo


Se se confirmar que a Telefonica vende a sua participaCAo A SONAE mando um postal de Londres para o Paulo de Azevedo.

Fait divers

Aqui, tal como na saudosa FEUNL, tambEm temos uns jornalitos grAtis, para alEm da Economist e do FT com desconto. Para tudo ser perfeito sO faltava mesmo o DiArio EconOmico (que hoje traz notIcias muito interessante..). Seja como for, e como um estudante E sempre um pennyless, hoje sO trouxe o grAtis. Parece uma espEcie de Metro ou Destak com menos publicidade e chama-se City A.M. (Business with Personality).

A capa faz-se com os problemas no fundo de pensOes da British Airlines e o problemAo que o actual CEO da Vodafone vai enfrentar na reuniAo de accionistas. Enquanto no primeiro caso as medidas aproximam-se das do eng. SOcrates (aumento da idade de reforma e alteraCOes na fOrmula de cAlculo das pensOes), no segundo teremos um grupo de accionistas revoltados com o maior prejuIzo de sempre da companhia empresa. Se no primeiro o sindicato estA jA a preparar a contra-ofensiva no segundo existem poucas possibilidades de Sarin (que nome!) ser afastado da lideranCa do gigante das telecomunicaCOes. Entretanto, ja comprei o textbook. Umas pounds mais barato do que na Blackwell.

Back in business (LIVE from Lionel Robbins Library)

Um computador entre centenas, um livro entre milhOEs, um espaCo a tocar o inimaginAvel. A biblioteca principal da LSE E algo difIcil de descrever. NAo sei se me deixam tirar fotos (isto E muito tuga!) mas adoraria levar mais do que a memOria deste espaCo. Seja como for, serve este post para prometer voltar ao mundo blogosfErico mais often. JA que toda a gente tem as lectures de manhA e sO eu E que fiquei de tarde, hA que aproveitar para visitar todos os colegas a quem tenho faltado A hora de visita. See you soon.

sexta-feira, julho 21

Ainda a cabeçada do Zidane

Pena sobre jogadores portugueses por protestarem e empurrarem o árbitro no Portugal - França do Euro 2000:

Nuno Gomes: 8 meses, depois reduzidos para7.
Abel Xavier: 9 meses, depois reduzidos para 6.
Paulo Bento: 6 meses, depois reduzido para 5.

Pena para Zidane e Materazzi sobre o incidente na final do Mundial 2006:
Zidane: 3 jogos de castigo, depois transformados em 3 dias de serviço comunitário pela FIFA e multa simbólica.
Materazzi: 2 jogos de castigo.

quinta-feira, julho 20

Tea conversations

Gostaria que o eng. SOcrates (ou a dona Lurdes Rodrigues) tivesse visto a cara da minha tia quando lhe expliquei o actual modelo de colocaCAo dos professores nas escolas portuguesas (but how do they know the needs of each school??); ou a indignaCAo da minha prima quando lhe falei das multas por ir A Agua quando a bandeira estA amarela ou vermelha; ou o quAo estranho E para ela (que trabalha numa companhia de Aguas) que em Portugal tenhamos apenas uma companhia, protegida pelo Estado. Your State is really protective! Pois. tambEm E assim nos transportes, na energia, nas comunicaCOes... My gosh!

Claro que tambEm podem imaginar a minha cara quando o meu tio (que trabalha no ramo) me mostrou os tarifArios de algumas companhias aEreas. NAo admira que os britAnicos estejam sempre a viajar! Quando lhe perguntei como tal coisa era possIvel, ele respondeu com uma simples palavra: competition.

Xatoo do caraças

"já conseguiram descontextualizar o arroto bushiano,,,o que o homem disse textualmente foi:"Vamos lá a acabar com aquela merda (o Hezbollah) no Libano e na Siria" referindo-se a um partido politico com larga implantaçãomasé preciso ter a lata de ver sempre tudo pelo "bright side of Life" como dirão os Liberais tipo penteadinhos Miguel Relvas e quejandos,,,enquantos bombas de urânio explodem (inocentemente)em cima de tudo o que mexe.Cambada de sacanas!xatoo Homepage 18.07.06 - 1:55 am # "

Apanhei este comentário no Blasfémias. Não vale a pena responder a disparates. Mas neste caso era uma matéria de facto. O que importa aqui é que Bush não disse que a Síria ou o Hezbollah era uma merda. Ele disse que tinham que parar com a merda que estavam a fazer. Completamente diferente. E até passo indiferente ao respeito que este blogger tem por um grupo terrorista, apenas porque este este tem uma fachada de partido político, não creio que possamos chegar a tanto. Respondi que não foi isso que Bush disse. E apanho com este comentário (fora outros insultos pelo meio):

"Está a ver Sr. Salvador, (socorrendo-nos do link aqui deixado pelo comentador Konrad)http://adamboulton.typepad.com/ m...blair_unpl.htmleis a transcrição"Bush: You see, the ... thing is what they need to do is to get Syria, to get Hezbollah to stop doing this shit and it's over"está aver Sr. Salvador?se tivesse lido, escusava de passar por aldrabão.
xatoo Homepage 18.07.06 - 2:42 pm # "

Pois é. O fanatismo é assim: distorce o que se ouve, o que se vê. Não há lugar a qualquer tipo de racionalismo, nem tempo a perder com ele. Apenas mais um comentador terrorista.

Oxford


InesquecIvel. O Jardim BotAnico, o colEgio Magdalene, a Bodleian Library, a High Street.
E levar o livro comigo, e sentir a magia. E seguir os passos de Lyra, e da Mary, e da Serafina, e do Will. E saber que nAo se viu tudo (Oxford fica a cerca de duas horas de caminho). E saber que teremos de voltar um dia.

British News

Aqui, em terras de sua Majestade, nAo se fala de outra coisa que nAo o calor, o calor, o calor. SAo cerca de trinta e sete graus para gente que raramente vE os termOmetros passar os trinta. Hoje foi o hottest day ever. AtE para mim, habituado a estes fornos, tem sido difIcil sobreviver sem a garrafinha na mAo... EsqueCam tudo o que ouviram falar sobre Inglaterra - chuva, nuvens e frio. NAo passa de um mito.

De vez em quando aparecem tambEm alguns comentadores de TV indignados com o caso De Menezes (o brasileiro assassinado por engano pela polIcia, hA um ano atrAs). Parece que os polIcias assassinos nAo vAo ser processados individualmente, pois nAo se consegue provar que falharam no seu dever. Assim, serA a instituiCao como um todo que vai pagar uma avultada soma A famIlia do electricista. Em suma, os contribuintes.

Depois temos o LIbano. Mais umas bombas, mais umas mortes. HA quem fale em III Guerra, pois mais tarde ou mais cedo algum paIs Arabe vai-se meter. HA quem diga que Israel tem todo o direito a se defender. Defender???

quarta-feira, julho 19

Slogan do site do Vitória de Guimarães

«Se os tens, usa-os»


Sugestivo...

Cable News

Entre os convidados dos canais de notícias por cabo nos EUA constam ex-generais e diplomatas americanos, pessoal dos maiores think-tanks mundiais, pessoal de topo de todos os governos do mundo, académicos de universidades de topo.

Em Portugal temos o Nuno Rogeiro.

Nada contra, mas são diferentes níveis de grandeza.

terça-feira, julho 18

Lotaria Democrática

Uns visionários do Arizona chegaram a um brilhante plano para diminuir a abstenção nas eleições deste estado. A ideia é haver uma lotaria de 1 milhão de dólares entre quem se deu ao trabalho de ir votar. É bem possível que isto se venha a concretizar, já que a petição para o efeito já teve mais assinantes que o necessário, embora a legalidade da proposta seja assunto de polémica.

Mark Osterloh, a political gadfly who is behind the initiative, the Arizona Voter Reward Act, is promoting it with the slogan, “Who Wants to Be a Millionaire? Vote!” He collected 185,902 signatures of registered voters, far more than the 122,612 required, and last week the secretary of state certified the measure for the ballot this fall.


NY Times

Assim, para além de irem votar o grupo de cidadãos mais politizados e com menor noção de probabilidades (a probabilidade de um unico voto fazer qualquer diferença é quase nula, logo não há grande razão para ir votar, aliás eu só vou votar porque me chateiam como o raio para o ir fazer), vão votar todo o grupo de cidadãos sem grandes noções de probabilidade em geral e sem grande coisa com que ocupar o seu tempo(a probabilidade de saír o prémio é, também, quase nula).

Ficam assim de fora o grupo de cidadãos com mais noções de probabilidades e que têm com que ocupar o seu tempo.

O que eu não percebi é como é que calcularam em 1 milhão de dólares o beneficio em ter mais votantes. É que quem paga são todos, não só os que votaram na petição.

domingo, julho 16

Serfdom

Quando há a possibilidade de mudar leis, ainda que com carácter temporário, de uma forma tão arbitrária como fez o secretário de Estado da Educação, a propósito dos exames de Física e Química, a pergunta que ressalta é: afinal, para que servem as leis?

As leis funcionam como directivas para o que fazer, o que não fazer, estabelecendo também balizas de acção. Assim sendo, é suposto termos consciência do nosso campo de acção assim como ter uma expectativa real do campo de acção de todos os outros. Tudo com a convicção de que quem não se mantém dentro do seu campo terá alguma penalização ou, no mínimo, verá o seu acto invalidado. Tais coisas ajudam a suportar a sociedade. Mais, e este é o ponto que quero focar, protegem-na do poder arbitrário do Estado. Mais concretamente, dos funcionários do Estado, da Autoridade.

Se a alguém é dado poder, é de esperar que essa pessoa possa usar o poder de forma discricionária. Por isso mesmo existem leis, para balizar o comportamento e dar à envolvente uma noção clara do comportamento permitido. Neste momento, na Educação como em tantas outras coisas, assiste-se a um aumento das restrições ao nosso campo de acção - o que por si só é mau. Porém, mais do que isto, assiste-se a uma constante facilitação de aumento do campo de acção deles. O que é muito, mas muito mau.

Economia é para meninos

Sócrates não cede a Cavaco no TGV


José Sócrates disse ontem, em Chaves, que suspender o projecto do TGV "seria um
erro que o país pagaria caro em termos de competitividade e qualidade de vida". Foi a resposta do primeiro-ministro às reservas manifestadas pelo Presidente da República que, na sexta-feira, apelou à realização prévia de "análises custos-benefícios muito profundas".

Fonte


Obviamente que para Sócrates a relação de custo-benefício pouco interessa. Aliás, pelo que se vê, não se sabe sequer se interessará. Talvez alguém devesse dizer ao engenheiro Sócrates que nem todos os investimentos são bons. Que existem projectos cujo custo não compensa os benefícios que traz. Projectos que destroem valor e corroem riqueza. Que enterram dinheiro, para utilizar linguagem coloquial.

Como agravante temos o actual estado de escassez de riqueza e dinheiro. Não só, mas também por isto, o facto do PM desvalorizar premissas financeiras tão básicas deveria ser encarado com preocupação.

sábado, julho 15

Língua pura

Este blog prepara-se para viver um periodo único de vivência internacional. Enquanto o Manuel já dá notícias de New York City, na segunda feira serei eu a começar a postar directamente de terras de Sua Majestade. Passado uma semana, a Ana e a Inês juntar-se-ão a mim na aventura. O blog será mais british, nos próximos tempos.

Forretismo

Um dos efeitos secundários da interiorização de conceitos económicos, como o custo de oportunidade, é que se pensa sempre 10 vezes ou mais antes de comprar o que quer que seja sobre se é o melhor uso que podemos dar ao dinheiro. Depois de pensar essas 10 vezes voltamos a pôr o produto onde estava e vamo-nos embora, certos que, com tantos usos possíveis para dar ao dinheiro, há-de haver algum melhor que aquele.

O problema é que essa tal melhor alternativa é uma lenda, um mito. Nunca a vamos encontrar. Como os leprechauns e os potes de ouro no fim dos arco-iris. O resultado é que se poupa muito dinheiro, mas desperdiçam-se vários momentos de gratificação instantânea que fazem as felicidades de tanta gente por aí.

Mais alguém padece desta condição e a queira partilhar nos comentários?

sexta-feira, julho 14

Dúvida

Quando inventarem uma máquina para viajar no tempo vamos precisar de novos tempos verbais?

1000 postas

Este post é o milésimo. Agora já se pode dizer "mais de mil posts depois". Mais um marco histórico que não nos cansamos de celebrar. O Manuel fez o favor de alertar e o Gonçalo de deixar a honra para mim. Assim foi. Venham mais mil!

A sentença do Calciocaos

Apesar de ainda não ser oficial, o veredicto em relação ao escândalo que afectou o campeonato de futebol italiano deverá ser o seguinte (segundo a Gazzeta dello Sport): o AC Milan manter-se-á na I Divisão mas sem direito a participar na Liga dos Campeões, e a Juventus, a Fiorentina e a Lazio serão despromovidas à II Divisão ( com penalizações de 20, 10 e 7 pontos respectivamente). O anúncio oficial será feito pelo Presidente da Confederação Italiana de Futebol, Cesare Ruperto às 19 horas (hora portuguesa).
E já agora...onde anda a operação "Apito Dourado"?

NY

Nas grandes cidades as externalidades são sempre mais notórias. Em Nova Iorque está um imenso calor húmido, em grande parte por culpa dos sistemas de ar condicionado em todos os edificios. As zonas mais quentes e humidas são as zonas mais comerciais. Há ainda a particularidade de quanto mais fina for a loja, mais frio é o ar condicionado (deve ser uma espécie de «signal».

Deviam pensar num imposto pigoviano sobre os ares condicionados como função da diferença entre a temperatura do ar dentro das lojas e do exterior.

E enquanto estão lançados podiam inventar também um fat-tax. O efeito da obesidade morbida sobre o turismo é extremamente significativo. Mas suponho que este tipo de imposto já exista na forma de diet-pills e equipamentos da tv-shop que são um barrete.

PS: Estamos quase no post #1000.

quinta-feira, julho 13

O Estado da Nação (III)

A média dos exames nacionais do 12ºano desceu em relação a 2005, com Matemática a apresentar mais uma vez os piores resultados (5,9 valores). A nível das piores médias seguem-se Física e Química empatadas (6,9 valores). Desenho e Geometria Descritiva B é o exame com melhor média (13 valores). Justificações? Venham elas!

Mapa Mundi


Viragem a Oriente por parte dos fanáticos islâmicos. De novo dia 11, mas desta vez na Índia. O uso do terror é neste momento uma ameaça tão reconhecida que começa a ser vulgar e expectável. Apesar dos intervalos de tempo entre os atentados, que permitem o afrouxar da segurança e um quase esquecimento, os atentados à bomba fazem já hoje parte da nossa existência. E sempre que mais alguma explode o choque parece que é menor, porque já é normal.

Imagem via elise

O Estado da Nação (II)

"Para passar, podia ter 2 no exame de Português e 1 no exame de Matemática, por isso nem me dei ao trabalho. Não vou estudar só para ter melhor nota, não é?"

Tiago Pires, um aluno de 16 anos, citado pelo DN

O Estado da Nação

"Então acha que se o Governo não tivesse feito nada, haveria tantas greves, tantas manifestações?"

José Sócrates dixit, no debate de ontem.

quarta-feira, julho 12

O novo papão

"Não te portas bem, vem ai o nadador salvador e leva-te!"

(a propósito disto; mais posts irados sobre o neo-autoritarismo dos nadadores ou-é-água-pela-cintura-ou-levas-multa salvadores em breve; post publicado depois de um dia de BIG-praia-BROTHER)

Leituras de Verão: Conquistadores de Almas

Na semana passada peguei neste livro esperando ficar a conhecer melhor uma fase da nossa história, e tentar perceber melhor o "espírito revolucionário" que se diz ter vivido na altura pre e pos 25 de Abril. Tendo eu nascido nos anos 80, já cresci numa época em que felizmente já ninguém é camarada e os principais temas políticos não passam pelas lutas de classes, à excepção de certos grupos de pessoas que ficaram paradas no tempo. Ainda assim, a grande maioria da classe política e mesmo "elite intelectual" deste país cresceu, e certamente muitos nasceram para a política, na era da febre revolucionária. Por isso eu tenho enorme curiosidade tanto sobre esse período, como sobre a transição da maluqueira marxista para um medíocre, embora incomparavelmente mais saúdavel, estacionaridade social democrata.

O livro é um relato autobiográfico de José Luis Pinto de Sá, na altura um aluno do Técnico onde conhece vários movimentos marxistas antes do 25 de Abril, tendo sido preso depois de se filiar num deles. A história podia terminar com o 25 de Abril mas acontece depois um episódio ainda mais cruel. Após o 25 de Abril Pinto de Sá foi outra vez preso político durante o PREC, como alegado colaboracionista da PIDE. A história é relatada com uma honestidade quase brutal, é por vezes difícil de conceber que o autor tenha escrito a sua história pessoal, que em partes é muito triste, com aquela frieza e quase distância das emoções e posicionamento ideológico que o autor viveu na altura.

Apesar de tudo há alguma comicidade no livro. Em particular as tentativas do seu pai em contrariar a sua crescente doutrinação marxista e a resistência de Pinto de Sá em se deixar corromper pelo pequeno-burguesimo:
O meu pai, que sempre me educara austeramente até aos 17 anos, queria agora que eu me dedicasse à vida de boémia, de discotecas e divertimento, enquanto eu resistia a isso numa atitude de contestação. A certa altura quis oferecer-me um automóvel (...) e eu recusei-o por temer que, no fundo, se o tivesse naquela altura ele me corromperia mesmo.

Curiosa é também a descrição de como decidiu ser marxista:
«Como ideologia abstracta que o marxismo era para mim, natural é que me tivessem então surgindo dúvidas sobre a sua veracidade. (...) Pensei em fazer um estudo de todas as ideologias e procurar assim, pela comparação, a verdade, mas depressa reflecti que por tal caminho nem no fim de uma vida longa eu chegaria a uma conclusão que me permitisse actuar.

Foi numa perspectiva pessoal, interior que fiz a "opção". Se me era impossível descobrir a verdade a tempo de poder decidir, então o que havia a escolher era o tipo de vida que eu queria ter.»


Ou seja, a adopção do marxismo não após uma busca pela "verdade" ou por motivos racionais, mas por ser a ideologia que estava mais acessível para lhe dar um objectivo, um sentido de pertença. Suponho que com o ambiente académico descrito, onde os PCPs que se afastavam do Estaline eram revisas nojentos e tudo à esquerda do Mao era besta pequeno-burguesa, fosse difícil, pela pressão, ser outra coisa que não marxista.

Outro episódio curioso exemplifica a maneira de pensar, extremamente politizada com o marxismo cientifico:
Com tudo isto, as carências afectivas e sexuais continuavam a atormentar-me e, com tantas raparigas com que convivia, decidi tentar ter uma namorada. Planeei isso como um projecto político e escolhi a Isabel Ferreira. (...) Assim, um dia expliquei-lhe muito racionalmente que politicamente necessitava de satisfazer as minhas necessidades afectivo-sexuais e propus-lhe namoro. (...) A Isabel, uma activista neófita que admirava um galã do MRPP da cidade universitária, respondeu-me que se não fosse a consideração política que eu lhe merecia me daria uma estalada, o que me deixou boquiaberto pelo atraso ideológico que ela assim revelava.."

E para terminar o post que já vai longo, uma das passagens que mais gostei no livro, no contexto já da revolução:
A liberdade, era a liberdade que entusiasmava este povo desta maneira! Como ne poderia alguma vez ter ocorrido, no universo ideológico marxista-leninista ou na prisão celular da PIDE, que este povo não queria nem a ditadura comunista nem a salazarista, mas sim pura e simplesmente a liberdade?

Overall, apesar de algumas partes menos excitantes (extensa descrição da burocracia do seu partido e dos diferentes posicionamentos dos partidos M-L), o livro é bastante enriquecedor para um jovemzinho nado na década de 80 como eu, onde o que mais se aproxima de uma experiência política é escrever umas baboseiras num blog.

Entrevista a Pinto de Sá no DN: "Ninguém lutava pela democracia. Lutávamos por uma ditadura diferente"

Excertos do livro

terça-feira, julho 11

Impostos e isenções (II)

E já agora, não percebo a histeria sobre o assunto. Tanta que já fez, pelo menos, duas aberturas de telejornais. É que para além de tudo depender da palavra de Teixeira dos Santos (que já disse que não...), estamos a falar de meia dúzia de jogadores (Simão, Nuno Gomes, Petit e os guarda-redes).

Impostos e isenções

Embora exista a dita lei, feita com propósitos e em contextos diferentes, a isenção de IRS dos prémios de participação (ou de prestação prestigiante para o País) no Mundial é sem dúvida uma ideia maluca.. Porém, puxar do chavão do "imposto pequeno para quem ganha milhões" é também sem qualquer dúvida um argumento demagogo, invejoso e estúpido.

Alterações climáticas

Será que agora os periodos de calor intenso são sempre seguidos de dias de chuva, qualquer que seja a época do ano?

segunda-feira, julho 10

Vergonhoso (II)

A única coisa positiva no meio disto tudo é o estímulo que vai dar à indústria dos videojogos.

Vergonhoso

A mesma FIFA que justificou a ausência de Ronaldo do lote dos melhores jogadores jovens com a falta de fair play, nomeadamente pelos seus "mergulhos" e pelo envolvimento no lance da expulsão de Rooney, escolheu Zidane, el toro, para melhor jogador do Mundial.

Alguns sites de informação têm referido que o prémio foi atribuído apesar da expulsão. Só isto. Como se a mesma tivesse tido como causa uma falta mais feia ou uma acumulação de amarelos. Mas não. O cartão vermelho surgiu a punir uma agressão, quem sabe inédita, na alta competição. Uma autêntica marrada. Compreende-se que se tenha feito de tudo para ajudar Zidane, sem dúvida um dos melhores jogadores de sempre, a acabar a carreira em beleza. Mas a incoerência é de tal modo gritante que, mais do que o incidente, na História ficará também a opção da FIFA em distinguir como melhor jogador do torneio um homem que agride um colega de maneira desumana.

P.S. - A Portugal calhou o galardão de equipa mais atraente.

Itália x4 (II)

A final do campeonato do mundo confirmou que Zidane, afinal, é humano... e tem cornos.

domingo, julho 9

Itália x4

A Itália acaba de se sagrar campeã mundial de futebol pela 4ªvez na sua história, ao vencer a França por 5-3 nas grandes penalidades (1-1 no tempo regulamentar). Zidane, indiscutivelmente um dos melhores futebolistas de todos os tempos, termina a carreira com uma expulsão, algo que em nada dignifica a sua carreira.
Parabéns à Itália!

Wimbledon X4


Federer ganhou hoje o quarto título consecutivo em Wimbledon, ao derrotar Nadal por 6-0, 7-6 (7-5), 6-7 (2-7) e 6-3. Mais um feito histórico.

Match Point









Thierry vs Francesco

Italiano desde pequenino.. E que o Pirlo marque um golo e leve a Bola de Ouro para casa

sábado, julho 8

www.ihateronaldo.com

Cristiano Ronaldo ganhou mais um clube de fãs...Foi concebido um site para mostrar vídeos e fotos do jogador a simular faltas e a provocar os adversários, sendo que se incentiva ainda o visitante a não votar no Cristiano para melhor jogador jovem do Mundial, no site da FIFA. Eu pessoalmente não me interessa se o Cristiano Ronaldo piscou ou não piscou o olho depois do Rooney ser expulso; a verdade é que aquilo é agressão e os ingleses não têm nada que se queixar. Ainda assim, creio que uma mudança de ares seria boa para o jogador, e creio que o Real Madrid é o próximo destino.

3º/4º (agenda)*





Schweinsteiger vs Maniche

O jogo é de "consolação" ou de "sacrifício", como afirmou Scolari. De acordo com a FIFA, é para manter. Ambas as selecções fizeram um Mundial excelente. Porém, se a vencedora sairá da competição em glória, dada a prestação e a derradeira vitória, à derrotada não restará muito: talvez o esquecimento. Punição injusta, dada a prestação, mas compreensível face às duas derrotas consecutivas. Ganha a bilheteira. Seja como for, força pessoal!

*corrigido

Demoradex

O procedimento para interditar os banhos na praia de Santo Amaro levou muito tempo até se tornar realidade. No dia 15 de Maio, as análises efectuadas revelaram má qualidade da água e semelhante situação verificou-se a 6 de Junho.
Mas só no dia 23 de Junho é que a CRSPLVT emitiu o Ofício 607/CRSP determinando a interdição a banhos em Santo Amaro.Esse ofício "chegou à Capitania do Porto de Lisboa (CPL) no dia 28 de Junho, foi despachado internamente no dia 30 e só no dia 6 de Julho é que foi dada informação à Polícia Marítima para fazer cumprir a interdição e avisar os concessionários da praia", declarou ao DN o oficial de relações públicas da CPL, comandante José Queiroz.


DN

Entretanto, durante 45 dias, ninguém suspeitou de que a água onde se banhava estava classificada como imprópria. Curiosamente, agora que a ordem foi dada, já existem novas análises que classificam a água como boa. O processo, porém, "não é automático"...

sexta-feira, julho 7

Pinturas de Verão

Blogger Template StyleName:

O Telescópio based on TicTac (Blueberry)
Author: Manuel Câmara
URL: http://otelescopio.blogspot.com
Date: 5 July 2006


Caso não tenham reparado (a aL já reparou), o template deste espaço mudou. Mais sóbrio e com um belo telescópio ali em cima. Créditos para o Manuel, que desde que chegou ainda não parou de fazer de tudo para melhorar o blogue. Obrigado, Manuel.

We're not afraid

Faz hoje um ano que um grupo terrorista engendrou um plano de guerra contra os cidadãos de Londres: matar os mais possível. O seu objectivo secundário era obter a maior atenção mediática possível. Porquê? Porque a guerra deles não é só contra Londres, Madrid e Nova Iorque. É também contra Lisboa, Tóquio ou Copenhaga. E porquê? Porque vivemos bem? Se vivemos bem é porque tomámos as opções correctas não porque roubámos esse bem estar a alguém. Se alguns povos vivem pior não se podem refugiar em determinismos históricos, têm que assumir as suas próprias opções. O melhor que podemos fazer, em respeito pelas vítimas, por nós próprios e pelos povos oprimidos é não ter medo. Não ter medo da liberdade que temos. We're not afraid.

Externalidades no futebol

Frustrados com a derrota com Portugal e com o alegado mau comportamento dos jogadores portugueses em campo, em especial de Cristiano Ronaldo no incidente Rooney, parte dos ingleses resolveram boicotar o nosso país como destino turístico.

England fans seeking solace from their World Cup woes were shunning Portugal as a holiday destination after the national squad knocked England out of the tournament, travel agents said yesterday.

"Last week, Portugal was our fourth-most-searched destination - but since Saturday it's fallen down to 15th place," said John Bevan from online travel agent Lastminute.com.

Fonte

"Boa sorte a esses portugueses que na Alemanha fazem o melhor para prestigiar o nome de Portugal", desejou Cavaco Silva aos jogadores da selecção após o apuramento para a semi-final.

Em relação ao meu post anterior

Foi-me explicado em maior pormenor do que se tratava o caso Mateus. Parece que de facto o caso é mais complicado que julgava e as minhas críticas à lentidão instituições desportivas em Portugal foram desproporcionadas. Não é um processo fácil de avaliar e o seu tratamento não tem sido particularmente demorado. Peço desculpa pela precipitação.

Se nos episódios passados na comissão disciplinar da liga houve honestidade entre todos os envolvidos é outra questão.

PS: É bastante irónico que o post em baixo deste seja intitulado "Conclusões Precipitadas".

quinta-feira, julho 6

Conclusões precipitadas

Certamente que Penim, ao ter proferido a famosa frase de que pagaria "o que fosse preciso" para ter o Mundial na SIC, não pretendia dizer que era esta a fórmula milagrosa que iria devolver a liderança à estação. Este seria, isso sim, um dos instrumentos para atingir tal objectivo. Assim, um olhar atento pelos resultados do mês de Junho não deveria permitir produzir conclusões tão duras e redutoras sobre a aposta da estação de Carnaxide. Afinal, melhorou cerca de 6 p.p., à custa das suas principais concorrentes, tendo o Mundial apenas começado dia 9 e entrado em velocidade de cruzeiro só para o final do mês.

O mais importante do Mundial é a sua capacidade de arrastamento, que fez subir as audiências médias de outros programas, nomeadamente o Jornal da Noite, o Fátima ou as novelas da tarde/noite. O Mundial vai ajudar a conquistar clientes, chamá-los a ver programas que habitualmente não vêem, criando o hábito de sintonizar na SIC e ver o Nuno Graciano, a Fátima ou o Eiró, a Sinhá Moça ou Floribella. Destes, é certo que apenas uma percentagem gostará e ficará retida, passado a ser espectador habitual. Mas a verdadeira valia dessa percentagem ver-se-á nos próximos meses, não agora. Só daqui a alguma tempo, analisando os resultados aí disponíveis, poderemos dizer com clareza se o Mundial foi ou não uma boa aposta, e se o seu impacto foi ou não bem aproveitado. Até lá, gritemos pela Selecção.

A beleza das instituições desportivas em Portugal

Cronologia:

7 de Maio - Belenenses acaba em 15º, abaixo da linha de água.

16 de Maio - A liga instaura um processo disciplinar para averiguar as queixas que o Académica de Coimbre fez a 21 de Março sobre a utilização ilegal de um obscuro jogador chamado Mateus por parte do Gil Vicente.

1 de Junho - A comissão disciplinar da liga reúne-se e decide pela descida de divisão do Gil Vicente, por este ter recorrido aos tribunais civis para permitir a inscrição de um obscuro jogador chamado Mateus. Segundo o maisfutebol, esta decisão contou com 3 votos a favor e 0 contra, tendo o 4º membro da comissão preferido não votar, por ser filho de um vice-presidente do Gil Vicente.

9 de Junho - Afinal a decisão de dia 1 de Junho era apenas um «esboço de decisão». A "verdadeira" decisão só foi tomada neste dia. Ainda segundo o maisfutebol, a decisão ficou empatada 2-2, tendo o presidente da comissão e o filho do vice-presidente do Gil Vicente votado contra. O Gil Vicente fica na liga BetAndWin, por decisão do presidente da comissão após o empate.

12 de Junho - Belenenses apresenta queixa crime na PGR contra os membros da Comissão Disciplinar da Liga. Os dois clubes entram em típica troca de galhardetes na imprensa desportiva.

6 de Julho - O Conselho de Justiça da Federação anulou a decisão de 9 de Junho por nesta ter participado o filho de um vice-presidente do Gil Vicente. A Comissão Disciplinar terá assim de tomar a decisão outra vez sem este membro.

Não chega aos calcanhares do escândalo em Itália, mas todo este processo é uma edificante amostra de como funcionam as instituições desportivas em Portugal. Estão milhares de contos e várias carreiras desportivas em jogo enquanto o «caso» dança entre as instituições da Liga e Federação.

A Selecção Mundial

Os nomeados pela FIFA para a melhor selecção do Mundial são uma autêntica farsa. Se há uma pequena minoria que ali está por mérito próprio, a restante maioria tem o seu nome inscrito apenas pela reputação já conquistada. Isso mesmo se vê pela quantidade incrível de médios e avançados (posições dos jogadores mais consagrados da actualidade) face aos defesas, que tanto têm contribuído para a carreira das respectivas selecçõs (sobretudo da Itália...), e pela (quase total) ausência de figuras das emergentes Austrália, Suíça ou Equador. Assim, e antes que a FIFA o faça amanhã, aqui fica a minha escolha.

Lehman, da Alemanha, já que a FIFA se esqueceu do Ricardo;
Ayala e Cannavarro, dois verdadeiros pilares;
Miguel e Zambrotta, defesas, desequilibradores e marcadores;
Vieira (imprescindível, candidato a melhor jogador, caso a França ganhe), Pirlo (idem, caso a Itália ganhe) e Máxi Rodriguez (o golo do Mundial!);
Klose (quem mais?), Agustin Delgado (grande obreiro da campanha equatoriana), e Henry, pois claro.

Não é uma aposta, é uma opinião. Outras mais serão bem vindas nos comentários.

Tradição

A tradição manteve-se ao ganharmos à Holanda, manteve-se ao ganharmos à Inglaterra nas grandes penalidades, manteve-se ao perdermos com a França.. de penalty. Um penalty que existe, ficando apenas a dúvida sobre o outrol. Os nossos jogadores são bons, mas são mortais. E tal como há dois anos Miguel não se aguentou, assim como Figo. Sobrou em vontade o que faltou em frescura. Faltou ali talvez um meio campo com capacidade física para suportar o jogo e não obrigar Ronaldo ou Deco a vir buscar jogo à área. Seja como for, estamos por lá no Sábado, para o bronze, o segundo dos últimos. Conto com uns alemães muito desiludidos e desmotivados, mas com umas incríveis ganas de compensarem o desaire perante o seu público. A ver vamos.

O título, esse, será de uma de duas selecções que partiram para este Mundial sem expectativas e que sofreram para se apurar e chegar até onde chegaram. O que é certo é que chegaram. A aposta é na Itália.

quarta-feira, julho 5

Sobre os especuladores

Os ataques especulativos não são mais do que movimentos de equilíbrio. Um especulador que acredite que um título, uma acção ou um qualquer outro activo esteja abaixo ou acima do seu justo valor actua de modo a lucrar com a situação. A informação que o especulador (julga que) tem pode ou não ser real, pode ou não vir a trazer as consequências esperadas. O especulador arrisca e ganha ou perde. No final, dure o tempo que durar, o justo valor do activo sempre se mostra, assim toda a informaçao se difunda pelo mercado e os agentes ajustem. Os especuladores contribuem para a aceleração deste processo, se estiverem certos. Se estiverem errados, são eles quem perdem. Logo, os especuladores não são bandidos - apenas buscam e tornam a verdade mais visível.

Semi-final (agenda)





Zizou vs Deco

(May the force be with you, Magician)

terça-feira, julho 4

Próprio + Próprio = ?

Numa altura em que questões como a fertilização in vitro (que já cá anda há umas décadas) ainda levanta questões éticas, o que dizer desta notícia (é pago mas alguns afortunados podem ter acesso)?

Stem cells from a mouse embryo have been coaxed into producing both eggs and sperm in the same dish. The eggs and sperm are the most mature yet grown in the lab, and the advance brings researchers closer to their ultimate aim: producing human eggs and sperm from adult body cells so that infertile men and women can have their own children. Applying the technique to humans would be controversial, not least because it raises the possibility that men might be able to produce eggs, and women sperm. But researchers point out that any human application would be decades away, which would allow time for ethical debate over the technology


Existem tantos debates éticos relacionados com os desenvolvimentos científicos mais recentes, que me parece pouco provável que isto esteja no primeiro lugar da lista de prioridades da comunidade (científica ou não) nos próximos anos, pois ainda falta muito para que possa acontecer. Porém, não deixam de ser interessantes os constantes desafios que as descobertas científicas e as suas aplicações nos colocam.

Apesar das suas vantagens (é sempre bom saber mais sobre o nosso desenvolvimento devido às aplicações terapêuticas e à curiosidade), parece-me que isto é demais. Um mesmo indivíduo seria pai e mãe. Sinceramente, do pouco que sei, parece-me complicado assegurar que o embrião não tenha problemas e, para o evitar, seria necessário que este fosse submetido a testes, o que também é extremamente controverso, ou seja, problemas éticos trazem mais problemas éticos.

Eu sei que há muitos anos que fazemos o papel de Deus ou da Natureza na evolução (como preferirem), mas não será isto ir mais longe do que é aceitável?

4th July

We hold these Truths to be self-evident, that all Men are created equal, that they are endowed, by their Creator, with certain unalienable Rights, that among these are Life, Liberty, and the Pursuit of Happiness

Fonte

Mistificação

A indignação da Helena Matos devido ao mapa do exame de História é compreensível. A sua causa, porém, é tudo menos inesperada. Em nenhuma parte dos programas de ensino os regimes comunistas são associados ao totalitarismo e à ditadura. Estas duas palavras são exclusivos dos regimes italiano e alemão (amplamente referidos e caracterizados) e português. A mistificação do comunismo continua hoje, quase 20 anos após a queda do Muro, a fazer-se sentir. Não só em Portugal como no resto do Mundo. O medo da força da ideologia comunista e a proibição da sua divulgação e debate foram factores decisivos para toda a simpatia por ela manifestada por jovens que do comunismo nada sabem. Os tais que vestem camisolas do Che, fumam umas ganzas no Avante e vociferam contra o imperialismo capitalista, o mesmo que lhes mata a fome. Não é por isso de estranhar que o comunismo permaneça como um regime à parte, não integrável em nenhuma família, livrando-se dos adjectivos que daí adviriam. É o comunismo, e pronto.

Semi-Final (agenda)



Podolski vs Pirlo

(por favor, mandem a Grécia Itália para casa..)

segunda-feira, julho 3

A Oeste, boas notícias

As eleições no México parecem estar a correr bem. De acordo com a última actualização dos resultados feita pelo IFE, às 09:20 (15:20 em Lisboa), com 96,2% dos votos apurados, Felipe Calderón surgia com 36,43% dos votos, contra 35,40% de López Obrador. Obrador, o candidato de Morales, Chavez e companhia, já avisou que só aceita a derrota se for tudo contado e recontado, suportanto a sua intenção numa evolução atípica dos resultados durante a contagem.

Acredito que, se as eleições nos países da América Latina tivessem sido todas ao mesmo tempo, era bem possível que se criasse um grande império de Esquerda, com as vitórias dos vários candidatos apoiados pelos líderes da Venezuela e da Bolívia. Porém, o escasso intervalo de tempo entre as mesmas já foi o suficiente para os povos reflectirem sobre os acontecimentos nestes dois países e escolherem, com um mais esclarecido conhecimento de causa, o que não querem para o seu país.

Coisas que nos passam ao lado

Hoje é o primeiro dia de Mibel - Mercado Ibérico de Electricidade. A partir de hoje qualquer consumidor ibérico pode escolher, em regime concorrencial, a quem compra a electricidade. O mercado passará a funcionar com mais transparência, liquidez e auto-organização. Alguém notou alguma coisa? Pois.

A frase e as fotos do dia=)

A frase : Wayne Rooney quer "partir ao meio" Cristiano Ronaldo;
As fotos: Peter Crouch e as suas muitas facetas.

Este post é de ontem


O A Arte da Fuga já anda há dois anos a dar-nos música. Muitos parabéns e que outros tantos venham. A blogosfera agradece.

domingo, julho 2

Estas pérolas nem a malta do #politica

Entrevista de León Rozitchner à revista Pública, que me deixou em lágrimas:

«As sociedades ocidentais viveram o terror e ainda vivem com ele, porque não são capazes de verdadeiramente o enfrentar. Por isso a violência irrompe a cada momento e em cada lugar. A violência excepcional, no caso de uma ditadura ou de um genocídio (...). Mas também a violência "normal" definida como "a vontade dos outros". Quando essa vontade nos é imposta de forma sistemática e abusiva, com o apoio das instituições políticas e através dos jornais e da televisão, da religião, da educação, do mercado capitalista, vivemos numa sociedade de violência.
(...)
O capitalismo tem um plano de dominação do mundo que pressupõe essa violência.

-O capitalismo é necessáriamente uma sociedade de violência?
Sim, o capitalismo destrói tudo à medida que avança. Corrompe as pessoas. Torna-as estúpidas, cria-lhes interesses artificiais e normalizados. E torna-as necessariamente violentas. E dispostas a aceitar a violência em todas as suas formas. As sociadades europeias são assim. A sociedade americana, mais do que todas as outras, é assim.
(...)
Os europeus estão completamente submetidos às grandes empresas multinacionais. O neoliberalismo fê-los render-se. (...) Os EUA são uma sociedade de vendedores e compradores. Completamente desarticulada. As relações sociais começam e acabam no mercantilismo. As pessoas vivem aterrorizadas....
(...)
O capitalismo é um produto do cristianismo. Porque Cristo se tornou na figura simbólica de todas as estruturas da realidade. Símbolo do pai, símbolo do masculino, símbolo da aniquilação do corpo. As sociedades capitalistas contemporâneas constroem-se segundo estes princípios. E uma ideologia que não valoriza o corpo não pode respeitar a vida humana.»


Pessoal, temos que valorizar mais o corpo.

Catacumbas

Interessantes de seguir estão as cada vez mais frequentes e acesas discussões nas caixas de comentário deste blogue. Desde a coluna da Inês sobre os CAR até ao futuro do Potter, passando pela liberalização das farmácias e pelas qualificações do povo para decidir. Em cada um deles, mesmo cerca uma dezena de comentários depois, ainda não há acordo.

Fofoca

David Beckham anunciou que vai deixar de ser o capitão da Selecção, embora não tencione deixar de jogar. Esquisito. Mas mais esquisito foi o facto de o ter feito lendo uma espécie de comunicado com cerca de duas páginas A4 que pareciam arrancadas de um qualquer caderno de apontamentos. O ex-capitão inglês nem se deu ao trabalho de tirar as pontas soltas da margem. Quanto ao texto, até estava bom. Será que foi ele que o escreveu?

sábado, julho 1

Palavras para quê...







Quarter Final (agenda)



Gerrard vs Pauleta

(mais um jogo que entrará para a História)





Vieira vs Ronaldo

(a desforra de Paris)

A Queda e os seus motivos

Longe de mim querer contrariar um profissional da área como o caro Paulo Mascarenhas, mas não deixa de ser um pouco redutor relacionar a queda generalizada das vendas da imprensa paga "à pobreza da democracia ou aos maus hábitos de leitura do povo ou das críticas das elites". Se pensarmos bem, e sem puxar para a conversa os galões de Vasco Pulido Valente, a propósito do Plano Nacional de Leitura, a verdade é que os portugueses lêem. Lêem quando a relação entre o que gastam para ler (tempo e dinheiro, principalmente) compensa o benefício que daí retiram. Pode partecer cartilha de introdução à Micro, mas não é.

Às pessoas sem muito tempo livre ou que não lêem por nenhuma necessidade de foro profissional (O conjunto de títulos de informação económica é a única excepção à regra [queda]) a relação não compensa. Os diários nacionais estão pesados, cinzentos e cheios de coisas que não interessam para nada. E por isso o preço, comparado com o benefício, é elevado. Depois, temos os diários gratuitos, sobretudo o Metro, que tem conseguido impôr-se, com uma dinâmica impressionante e com conteúdo de qualidade. Esta mercado é responsável por quase meio milhão de leitores (Os três gratuitos generalistas ultrapassaram com conforto a média dos 450 mil exemplares por edição), dos quais metade (no mínimo) não liam jornais há um ano e tal atrás. Para terminar, a internet. A generalização do acesso continua em crescendo, assim como a quantidade de conteúdos disponíveis nos sites dos jornais ou em outros (Sapo, DD, Lusa). Cada vez mais gente deixa de comprar o formato papel para, electronicamente, aceder de forma muito mais fácil (e barata) às notícias que realmente interessam.

Em suma, assiste-se a um défice de acompanhamento da mudança por parte dos jornais diarios. O consumidor mudou, o contexto mudou, mas os jornais mantém-se iguais ou, se diferentes, não tão diferente quanto o consumidor deseja.

Freitas do Amaral fora do Executivo


Quanto aos comentários, faço minhas as palavras da aL.