quinta-feira, novembro 9

A lógica da greve (II)

As greves gerais da função pública têm um impacto enorme na vida das populações porque há imensos funcionários públicos. Há imensos funcionários públicos porque existem imensas instituições ou empresas de cariz público, em diversas áreas e sectores. A sua influência, longe de se confinar ao aparelho público, encontra-se de tal modo espalhada por toda a economia e vida social nacional que afecta o funcionamento de um grande número de organizações privadas.

Assim, ao distorcer o funcionamento das instituições públicas, os sindicatos conseguem um efeito multiplicador bastante robusto, ao comprometerem o normal funcionamento de inúmeras outras instituições, por menos ligações que estas possuam ao aparelho público.
Esta força só é possível porque, como se referiu atrás, o Estado e o aparelho público cobrem uma área de influência de tal modo elevada que é hoje praticamente impossível viver sem sentir todas e quaisquer movimentações vindas do "monstro estatal". A juntar a tantas outras, apresenta-se assim mais uma razão para continuar a pedir, incessantemente, a diminuição do Estado, da influência, do domínio, da asfixia.

malta com binóculos

Enviar um comentário

<< Home