segunda-feira, outubro 9

Os Grandes Portugueses

A RTP está a convidar o país a eleger democraticamente o "maior português de sempre". Ou melhor, a "personalidade mais marcante da História de Portugal". Talvez mesmo o "português que você mais admira". Bom, não importa. É uma ideia importada de fora, tendo havido programas semelhantes para, pelo menos, os maiores britanicos, americanos, finlandeses, belgas, canadianos, holandeses, alemães, franceses e sul africanos.

Os resultados costumam ser de uma seriedade duvidosa, mas é engraçado extrapolar conclusões sociológicas das listas dos outros países. Por exemplo, os americanos elegeram o George W. Bush como o maior americano vivo, em 6º. Leram bem. O Ronald Reagan em 1º, seguido do Abraham Lincoln e Martin Luther King. O que isto não deve divertir os esquerdistas europeus...

A lista britânica mete respeito, liderada por Churchill. Em segundo vem Isambard Kingdom Brunel, e depois o respeito desvanece um bocado com a princesa Diana de Gales em 3º. Mais importante que o Darwin (4º), Shakespeare (5º) e Newton (6º). A matar fica o Rei Artur, eleito o 51º britânico mais importante, assumindo que ele realmente existiu. Surpreendentes faltas são as de Adam Smith, Hume, Locke, Stuart Mill ou Hobbes, todos certamente menos importantes que o Boy George.

A lista canadiana surpreende pela quantidade de artistas e atletas incluídos, grande parte deles vivendo nos EUA ou jogando em campeonatos baseados no vizinho do Sul. O que vem provar que não faz sentido o Canadá continuar como estado independente. A lista Alemã foi criada com o claro objectivo de contrastar com a Britânica, com a inclusão de exércitos de filósofos e escritores de peso. Pena que a liderá-los venha o Marx.

Os franceses acharam por bem meter o De Gaulle em 1º, o Napoleão em 19º e... José Bové em 87º. Os belgas e os holandeses não se conseguem entender quanto à propriedade do Desiderius Erasmus. Estranho mesmo é o primeiro lugar dado a Pim Fortuyn na lista holandesa.

Os sul africanos tiveram o chutzpah de eleger em 19º o Verwoerd, primeiro ministro que expandiu o sistema do apartheid nas décadas de 50 e 60. O objectivo deste povo era criar o top10 com o maior número de prémios nóbeis da paz, com a dreamteam Mandela, Klerk e Tutu, o que deve querer dizer que os sul africanos são um povo pacato e sereno. A lista finlandesa vem confirmar a suspeita de que eu não conheço minimamente a história da Finlandia.

E o que se pode esperar da lista portuguesa? Salazar nem foi incluído na lista de sugestões. Álvaro Cunhal e Saramago devem ser certos no top10, se a máquina vermelha se mobilizar. Por seu lado, se a máquina blásfema se mobilizar, o Pedro Arroja arrisca-se a ir parar à lista. Na melhor das hipóteses enchemos a lista com futebolistas e corredores e ninguém fica chateado.

malta com binóculos

  • Salazar?Não me parece...
    Mas alinho na ideia que meia dúzia de futeboleiros vão entrar nela.
    A sugestão Arroja deu-me um ataque de tosse,porque gargalhar(?) e fumar são acções incompatíveis.

    By Blogger sardanisca, at 6:40 da manhã  

  • Estive a ver a lista e acho imperdoável o esquecimento de nomes como Marcello Caetano (para além do Salazar), D. José I, Durão Barroso, Freitas do Amaral, Américo Amorim, Jardim Gonçalves, Manuel Pinto Barbosa, Manuel Alegre e Nuno Gomes.

    By Blogger Tiago Alves, at 8:33 da manhã  

  • Suporto as observações de Tiago Alves. É triste e evidente a manipulação da malta de esquerda.

    By Anonymous Diogo Mendes Silva, at 10:59 da manhã  

  • Eu gargalhei o post todo. Muito bom, a das máquinas está excelente. Que fizeram os finlandeses aos automobilistas? É só políticos. Aquilo é que é estatismo bem entranhado.

    By Blogger c., at 2:56 da tarde  

  • salazar? tá td parvo? vcs não são nada fachos...

    By Anonymous martim, at 8:26 da tarde  

  • Caro martim,

    Não é uma questão de suportar ou não o trabalho de Salazar. Eu não o faço. Porém, tal juízo de valor não me impede de considerar que alguém que governa um país durante quase meio século não pode, de maneira nenhuma, ser excluído de uma votação como esta..

    Caro daniel mendes silva,

    Não sei se subscrevo o domínio da esquerda.. Porém, o "esquecimento" de Salazar e Freitas do Amaral (principalmente) parece-me realmente demasiado inacreditável para ser apenas um "esquecimento".

    By Blogger Tiago Alves, at 10:36 da tarde  

  • O esquecimento do Freitas do Amaral prova que não há nenhuma conspiração da extrema-esquerda.

    By Blogger c., at 10:48 da tarde  

  • O c. anda muito espirituoso. Mas não deixa de ser um bom ponto.

    By Blogger Tiago Alves, at 11:38 da tarde  

  • Vou votar (mas eles não vão estar nas listas) em:
    António Pinto Barbosa
    Vasco Santos
    Miguel Pina e Cunha
    Nuno Guimarães da Costa
    Inácia Pimentel
    Sofia Geraldes
    José Neves Adelino
    Maria do Carmo Seabra
    Daniel Goulão
    Renato Rosa

    (não estão por ordem de preferência!)

    By Blogger JP, at 9:41 da tarde  

  • bem, o grande português pode ser muita coisa portanto:

    O que mais marcou Portugal: Salazar

    O mais conhecido de sempre: Sto António (é o unico santo que existe em todas as igrejas catolicas do mundo!)

    O que mais fez por Portugal: D. Afonso Henriques

    O portugu~es da actualidade: Mourinho

    By Anonymous kimas, at 2:59 da manhã  

  • É com bastante interesse e agrado que tenho seguido todo este processo para a eleição da mais ilustre figura portuguesa de todos os tempos.
    Diz-se ser um jogo, ou um concurso (como qualquer eleição, com maior ou menor importância), com um fundamento lúdico e para fins de entretenimento.
    Mas como se diz na gíria: "a brinca, a brincar, é que o macaco...".
    Acredito perfeitamente no carácter lúdico da questão. Mas quais as ilações que, deste entretenimento, vamos poder tirar?
    Como já foi referido, esta "sondagem" servirá como termómetro do estado da nação, nas suas diversas variantes. Seria não menos interessante conhecer o universo dos votantes, durante todo o processo, com a finalidade de verificar se esta base é representativa do nosso Portugal.
    Em termos de conclusão, e esta é uma opinião pessoal, no termo do processo vai ser exposta a crise de identidade patente, evidenciando o caos (para não dizer crise) na orientação de valores individuais e colectivos, essenciais para a construção e manutenção de uma sociedade que se pretende identificada, para reconhecimento tanto a nível interno e como a nível externo.
    Entre outros, claro! Vamos, uma vez mais, deixar as coisas acontecer para ver, sem instinto, como sempre foi. Em vez ousarmos lutar pela mudança, como fizeram alguns Grandes Portugueses no passado deste país, seguindo o instinto e a vontade do coração. Fieis a crenças egocêntricas e altruístas.
    Por isso apelo ao voto e que se grite bem alto esta saudável discussão que, espero, acorde muitos dorminhocos.
    Para o bem da nação.

    By Anonymous Anónimo, at 4:19 da tarde  

  • a única coisa de que não nos esquecemos é de defender as nossas referências e os nossos valores. as eleições seja do que fôr, são opções entre aquilo que nos mostram. Não sei o que será mais português, se um futeboleiro que possa???? eventualmente ser um amante da nobre causa lusitana e dê tudo em campo pelo seu amado país, ou um escritor que foge para espanha porque não gosta de viver neste cantinho. não sei se quem tem talento para os quadros é um grande português ou a Dona Maria que tem de cuidar de uma dúzia de filhos e ainda arranja tempo para pôr a bandeira à janela quando ganhamos a Angola, vá-se lá saber!!! eu já escolhi, não escolho ninguém...

    By Blogger Jorge Bicho, at 6:31 da tarde  

  • Uma coisa é marcar Portugal, outra é ser grande. Salazar marcou-o pela Negativa. Não foi grande, porque muito fez para espezinhar, atacanhar e destruir Portugal. Muito do nosso atraso científico, económico e social a ele se deve, e por isso ele não foi grande... quando muito, um grande empecilho, ou coisa pior, mas não um grande português. Mereceria estar na lista dos que mais contribuíram para nos destruir e arruinar, e aí sim, aí concordo que ele devesse estar no topo. Não de outra maneira.

    Mas o espírito deste concurso é falhado por natureza, porque compara de forma injusta os de hoje com os do passado... pedindo os votos aos de hoje.
    É óbvio que vai haver distorções, porque as pessoas conhecem melhor os do seu tempo que os outros, mas ainda não estão à distância suficiente para julgar realmente o contributo dos que conheceram. Só o tempo vai filtrar o que as figuras deixam para a história. Agora, eu sem dúvida que acho que há enormes figuras em Portugal, que merecem destacadamente o primeiro lugar. Mas muitos, muitos portugueses, não conhecendo tantos nomes da lista, não se interessando minimanente por história, vão fazer o quê? Votar apenas naqueles que conhecem....
    "António Damásio diz-lhe alguma coisa?"
    "Quem, o antigo presidente do Benfica? Eu não, vou votar Pinto da Costa!"
    Provavelmente, o único que claramente não merecia estar nos 100+ é o Hélio Loureiro, mas ousaremos mesmo dizer que todos aqueles que ficaram de fora eram piores que os que foram escolhidos? O voto popular é isto mesmo, e é complatamente desadequado a uma ideia tão alta como escolher o Maior de Sempre. Só pode ser mesmo um programita de televisão, sem grandes pretensões. Ou então, terá de haver um controlo prévio que coordene e limite as escolhas do público para algumas que possam ter um mínimo de fundamento. Não se pode pedir ao povo que escolha quando ele não conhece em igualdade todas as escolhas possíveis, porque a maioria das pessoas, pela lei do menor esforço, não será justa na sua escolha.

    Um bem melhor exemplo de votação, pelo que me foi dado perceber, é o das Sete Maravilhas de Portugal que está agora a decorrer. E tenho a dizer que das 21 finalistas todas elas mereciam ser uma das 7!

    By Anonymous Alex, at 10:50 da manhã  

  • Só para dizer, que esta votação é bastante rídicula, ainda por cima a inclusão de Salazar deixa-me perplexo, apesar de ter nascido bem depois do 25 de Abril, li vi e ouvi bastante sobre a ditadura liderada por este "tipo", mas mesmo assim esse conseguiu ficar no Top 10! Enfim, simplesmente alguém consegue imaginar Salazar como o "grande português" ou o "melhor de nós"? Quem votou nele, já que foram tantos, por favor que se explique, porque para mim é difícil entender.

    By Anonymous Anónimo, at 2:54 da tarde  

  • alguem k corrija o portugues...

    By Anonymous Anónimo, at 3:00 da tarde  

  • Foi só pesquisar um pouco pela net para perceber que há/houve muitas campanhas para votar no Salazar com o intuito de estragar o "programinha", enfim a juntar aos votos dos salazaristas, corre o rumor que Salazar leva uma vantagem grande sobre os outros candidatos, parece que muita gente se anda a divertir e a gastar dinheiro para estragar o programa, na minha opinião vai ser um bocado absurdo ir ao Wikipédia e encontrar um artigo que ponha o Salazar como o grande português, pelos vistos muita gente acha isso divertido, não digo que não seja, mas não havia nessecidade ezeze

    By Anonymous Anónimo, at 3:38 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home