sábado, outubro 14

Conformismo (II)

Talvez seja por isso que, às vezes, certos professores riem-se e dizem que sim, que já foram como nós em novos. Que queriam fazer e acontecer, e dizer e inovar. Que iam mudar o Mundo. E que depois foram sendo travados, aconselhados, enganados. E depois desiludiram-se, e aperceberam-se de que não valia a pena, porque remavam contra uma forte corrente. E aos poucos, quem sabe sem se aperceberem, eram parte do sistema, conformados.

E talvez seja por isso que nos dizem, também a rir, que nos vamos desiludir também. E que vamos perceber que o Mundo não é assim, e que a Faculdade é um paraíso comparado com o lá fora. Talvez seja, e talvez a maioria de nós nos venhamos, de facto, a desiludir e a acabar os nossos dias engolidos pelo sistema ou então a pregar contra ele na clandestinidade, sem meios para o fazer vergar. Porém, alertar-nos desta maneira pode significar um esfumar ainda mais precoce da iniciativa, da visão, do sonho. E desta maneira toda e qualquer movimentação será asfixiada e morta à partida. E toda e qualquer possibilidade de mudança começará a ser abatida cada vez mais cedo, assim aqueles que já tentaram desencorajem os potenciais idealistas. Mesmo com as melhores das intenções. Por isso, em vez de o fazerem, ajudem-nos. E dêem-nos alguma da vossa experiência acumulada, das vossas ferramentas, para que o caminho que percorreram não se perca e os seguintes não tenham de começar do zero.

malta com binóculos

  • Eu diria a mesma coisa se tivesse a ser pago. Afinal, é preciso afastar a concorrência aos diversos postos de trabalho. Isso não acontece na faculdade (supostamente...) mas como o mundo do trabalho é pior, porque não devo esperar isso das pessoas que, dotadas de experiência, me dizem uma coisa dessas? Sou estamos preparados depois. Nunca antes e nunca durante. Isso já aprendi.

    By Blogger hcg, at 10:17 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home