terça-feira, agosto 1

Era o que faltava..

Depois da proposta do famoso imposto sobre as grandes fortunas (grande bandeira do desaparecido Francisco LouCA), temos agora Carvalho da Silva a avanCar com algo similar, com a suprema ironia de pretender tambEm taxar as empresas. Segundo o DN, a "seria uma taxa de 3% sobre o valor acrescentado líquido das empresas (depois do pagamento dos salários e das contribuições)", sendo que "haveria um tecto no valor máximo, para prevenir a perda de competitividade das empresas".

NAo sei mesmo se a CGTP e outras organizaCOes que tais realmente se apercebem da irresponsabilidade das suas propostas. Cada centimo a mais que uma empresa tem de pagar em imposto E menos um centimo que E investido na melhoria dos serviCos ou numa qualquer estratEgia de crescimento. No limite, E menos um centimo que entra na previsAo dos cash-flows futuros aquando do processo de decisAo do empreendedor; E menos um centimo que entra nas contas dos investidores estrangeiros. Em suma, E menos mais um centimo que vai desincentivar o investimento e contribuir para o desaparecimento de milhares de milhOes de cEntimos. JA dizia o La Palice: se nAo ha riqueza, nAo a podemos distribuir..

malta com binóculos

Enviar um comentário

<< Home