terça-feira, agosto 8

Debates com Acucar

O caro PPM mencionou (e classificou como "o mais estranho") o meu comentArio ao artigo de MFM sobre os Morangos. Foi uma boa resposta, sem dUvida. Passou para mim o epIteto de iliberal, o tal que eu pretendi passar para MFM. Porem, mais importante do que chamar nomes uns aos outros, importa perceber, afinal, o porque de todo este celeuma.

Obviamente que numa revista que se preze (como E o caso) nAo se espera nenhum tipo de censura ou delimitaCao dos assuntos e opiniOes dos colunistas por parte da "linha editorial". Porem, penso que se deve esperar alguma coerencia. Mesmo os escribas mais desalinhados com aquele que E o estilo liberal da revista nao embarcam (como MFM faz, de forma recorrente) em sermOes puritanos. Nem em apelos aos bons costumes (o que E um bom costume?), As regras morais (o que E a moral?), aos valores da familia (submissAo e hierarquia), A "musica e leitura sEria", e por ai fora. NAo deixando de ser feio, tudo isto poderia ser uma especie de desabafo, um sentimento de impotEncia e/ou tristeza por ver que as pessoas nAo querem ser como a MFM gostaria que fossem. Mas nao E. E este ultimo artigo prova-o. MFM quer que as pessoas sejam como ela acha que deveriam ser.

Comecou com as crianCas e com a TV, estendendo a critica a outros temas normais. Amanha, quem sabe, passarA para os mais adultos e para outros episodios ou situaCoes reprovaveis que fazem parte da vida de algumas pessoas. E isto, caro PPM, destoa na Atlantico. Destoa quando lemos a pagina do cupAo da assinatura. Destoa quando lemos o estatuto editorial (contra os paternalismos...). Destoa quando lemos os textos do Henrique Raposo, do Luciano Amaral ou dos Correspondestes de Guerra. Destoa quando lemos os seus editoriais ou o seu "Verdade e Consequencia". Destoa.

malta com binóculos

  • Conheço a Mena Mónica pessoalmente e, apesar de não a apreciar como pessoa, adorei o texto que ela escreveu na Atalantico.

    Não é preciso ser-se um grande intelectual para ver que os Morangos é um produto abaixo de cão.

    By Anonymous Anónimo, at 2:01 da tarde  

  • Pode ser abaixo de cão, mas gostaria que o anónimo dissesse um programa que alcançe maior share de audiências. Para além do merchandising envolvido (cd dos Desert, cd do FF, cd dos 4taste, etc)... Com tanto programa de má qualidade, como "Fiel ou Infiel", "O casamento não-sei-das-quantas", "Inspector Max", etc, não percebo porquê tanta embirração
    com um programa que apesar de ser por vezes bastante estúpido não deixa de provocar uma boa dose de entretenimento especialmente à faixa etária entre os 12-17.

    By Blogger Gonçalo Martins, at 6:37 da tarde  

  • Caro Tiago,

    Ser liberal nao implica abdicar de um juizo critico. Hume e os liberais ingleses sao chamados de 'moralistas' sem que isso implique perda de credenciais. Alguem que se mantem indiferente ao nivel cultural de um era nao e' liberal, e' indiferente, o que nao consta que alguma vez tenha sido uma caracteristica do movimento liberal...

    Cumprimentos,
    Joao Galamba

    By Blogger Joao Galamba, at 2:32 da tarde  

  • Tiago, eu não lhe chamei nome algum. Só estranhei, porque destoar é bom e faz pensar.

    Cumprimentos,

    By Blogger Paulo Pinto Mascarenhas, at 3:32 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home