quinta-feira, julho 6

A beleza das instituições desportivas em Portugal

Cronologia:

7 de Maio - Belenenses acaba em 15º, abaixo da linha de água.

16 de Maio - A liga instaura um processo disciplinar para averiguar as queixas que o Académica de Coimbre fez a 21 de Março sobre a utilização ilegal de um obscuro jogador chamado Mateus por parte do Gil Vicente.

1 de Junho - A comissão disciplinar da liga reúne-se e decide pela descida de divisão do Gil Vicente, por este ter recorrido aos tribunais civis para permitir a inscrição de um obscuro jogador chamado Mateus. Segundo o maisfutebol, esta decisão contou com 3 votos a favor e 0 contra, tendo o 4º membro da comissão preferido não votar, por ser filho de um vice-presidente do Gil Vicente.

9 de Junho - Afinal a decisão de dia 1 de Junho era apenas um «esboço de decisão». A "verdadeira" decisão só foi tomada neste dia. Ainda segundo o maisfutebol, a decisão ficou empatada 2-2, tendo o presidente da comissão e o filho do vice-presidente do Gil Vicente votado contra. O Gil Vicente fica na liga BetAndWin, por decisão do presidente da comissão após o empate.

12 de Junho - Belenenses apresenta queixa crime na PGR contra os membros da Comissão Disciplinar da Liga. Os dois clubes entram em típica troca de galhardetes na imprensa desportiva.

6 de Julho - O Conselho de Justiça da Federação anulou a decisão de 9 de Junho por nesta ter participado o filho de um vice-presidente do Gil Vicente. A Comissão Disciplinar terá assim de tomar a decisão outra vez sem este membro.

Não chega aos calcanhares do escândalo em Itália, mas todo este processo é uma edificante amostra de como funcionam as instituições desportivas em Portugal. Estão milhares de contos e várias carreiras desportivas em jogo enquanto o «caso» dança entre as instituições da Liga e Federação.

malta com binóculos

Enviar um comentário

<< Home