quinta-feira, junho 29

A price has to be paid

Ainda não está confirmado mas é cada vez mais provável que seja o próprio Harry Potter uma das (duas) baixas no sétimo e último livro da saga de J.K. Rowling. Segundo a autora, "a price has to be paid, we are dealing with pure evil here".

Pessoalmente, nunca achei grande piada aos livros onde o bom mata o mau e leva a miúda, vivendo feliz para sempre. São livros irrealistas e que não trazem grandes mensagens, fazendo-nos acreditar (ou querer acreditar) que a felicidade se atinge sem sacrifícios. Não é assim. Tal como sempre defendi que Frodo devia ter-se atirado da montanha com o anel, também concordo em absoluto que seja Potter a sacrificar-se (eventualmente em conjunto com mais alguém) para salvar o futuro da comunidade mágica. Seria até, dado o seu perfil psicológico e acções passadas, algo fácil de aceitar e de louvar.

Embora outros grandes sacrifícios já tenham sido feitos na novela, a começar logo pelos pais de Harry, passando por Sirius e Dumbledore (que não espero ver regressar, ao contrário, por exemplo, de Gandalf), o que é certo é que foram apenas pequenos passos. Sempre se adivinhou que era preciso muito mais. Muito mais é então o que se espera do último livro, que deverá estar cá fora no ano que vem.

malta com binóculos

  • As palavras dela são muito claras, mas será mesmo? Eu não acredito muito. Não que pense que a JKR não tenha coragem para tal coisa, mas temos de pensar que estes livros são lidos também por miúdos de 5 anos, acho que isso vai pesar muito na decisão (que já foi tomada). Mas então porque disse ela aquelas palavras? De certeza que não foi a pensar numa Minerva ou num Arthur. Se acontecer a morte do Harry, desde que seja duma forma digna (fiquei muito desiludido com a morte do Dumbledore) até acho bem, pois só assim ele poderá de facto entrar na História.
    No entanto, há outras formas de pagar.

    By Anonymous kimas, at 5:59 da tarde  

  • «São livros irrealistas e que não trazem grandes mensagens, fazendo-nos acreditar (ou querer acreditar) que a felicidade se atinge sem sacrifícios. Não é assim»

    Pior, são livros que fazem acreditar que a felicidade se atinge. Não é assim. A "pursuit of happiness" é um interminável caminho.

    «Tal como sempre defendi que Frodo devia ter-se atirado da montanha com o anel, também concordo em absoluto que seja Potter a sacrificar-se (eventualmente em conjunto com mais alguém) para salvar o futuro da comunidade mágica.»

    É uma questão polémica. Se calhar devia ser resolvida em referendo.

    By Blogger Manuel Câmara, at 6:17 da tarde  

  • Mas porque razão o herói tem de morrer? Só assim é que a história é real? Não me parece...pessoalmente aposto na morte da Hermione e do Snape.

    By Blogger Gonçalo Martins, at 7:17 da tarde  

  • www.dumbledoreisnotdead.com

    É um site com duas teorias... Uma delas que defende que Dumbledore não morreu (na qual eu não acredito apesar das evidências demosntradas) e outra que nos diz que Snape não queria matar Dumbledore, mas que o teve de fazer por um bem maior ainda desconhecido. Esta segunda parece-me muito plausível. A ver vamos no último livro.

    By Blogger peixe, at 8:29 da tarde  

  • Essa última teoria é muito a cara da autora.
    Nem Hermione nem Ron poderão morrer, isto porque, está cada vez mais evidente o romance entre os dois, e não me parece que depois de 7 livros sempre às esturras, que finalmente quando se juntem, um deles desapareça.

    By Anonymous kimas, at 2:37 da manhã  

  • Teoria: o Malfoy matará o Snape suicidando-se (o pacto entre os dois diz que se algo acontecer ao Malfoy quem se lixa é o Snape). Quanto ao bad guy cheira-me que vamos assistir pela vigésima vez a uma imitação foleira da Force (Star Wars) em que o Dumbledore ajuda, em espírito, o Potter. É óbvio que o Potter morre no último livro, mesmo que seja 50 anos depois (foi o que aconteceu com o Frodo: "partiu" uns tempos depois com os elfos).
    A morte mais estupída acho que foi a do Sirius e quanto ao facto de se dizer que isto também é para crianças não concordo muito. Os filmes realmente são mas os livros nem tanto (a amputação no quarto filme foi ridícula).

    By Blogger hcg, at 12:15 da tarde  

  • Para quem quer ver algumas teorias, sugiro o site www.mugglenet.com, na parte dos editorials.

    By Blogger Gonçalo Martins, at 12:43 da tarde  

  • hcg:
    É ao contrario. As crianças começaram por ler os livros, e estes estão dependentes da imaginação das pessoas para terem uma conotação mais ou menos "adulta". Já nos filmes, surge muitas vezes o medo que a academia não deixe que sejam classificados como m/6 o que seria um grande corte nas receitas.

    By Anonymous Anónimo, at 1:23 da tarde  

  • A Hermione não pode morrer. Aliás, penso que não vai morrer nenhuma menina e, se tal acontecesse, devia ser a Ginny (é assim que se escreve?). Afinal de contas, os grandes heróis têm sempre a difícil escolha de salvar a amada ou o mundo. Eu penso que Harry escolheria o mundo.

    Quanto às teorias: não acho mesmo que o Dumbledore volte e caso isso aocnteça seria uma enorme desilusão, só comparada com o regresso do Gandalf, que já mencionei.
    Já achei mais que o Snape era dos bons. Acho que iremos descobrir que eles estava mesmo enganado e que o Severus não se conseguiu livrar do ódio e do desejo de vingança. Afinal, ele é um Slytherin!

    By Blogger Tiago Alves, at 3:16 da tarde  

  • eu diria que o facto de eles voarem em vassouras e de falarem serpentês ja é indício de algum irrealismo... :P mas eu percebi o que quiseste dizer...
    De qualquer maneira não concordo com a tua opinião, o facto de ele sobreviver não significa que a história não "traga grandes mensagens", principalmente para os mais novos... Até porque, atingindo o Harry Potter a felicidade, não será certamente sem sacrificios...
    Diria que atingiria felicidade DEPOIS de alguns sacrificios (apenas não o maior de todos... que, aqui entre nós, o impediria de ser feliz lol)e acho k isso, por si só, ja traz uma mensagem.

    beijinhos :)
    bida

    By Anonymous wisp, at 7:06 da tarde  

  • concordo com o hcg que os livros não são propriamente para crianças! São livros para adultos camuflados de livros para crianças! há muito mais para além dos livros, muita simbologia envolvida!

    By Blogger Inex, at 11:07 da tarde  

  • Acho que a autora sempre teve intençao de sair do espaço das crianças (recordemos os episódios das recusas das editoras, por ser um livro grande). Aliás, além do aumento da escrita, outras componentes, como a densidade das personagens e das mensagens sofrem uma evoluçã muito profunda, acompanhando o amadurecimento do próprio Harry.

    Bida: Que alegria contar com o teu comentário! =) Tudo bem, talvez o meu gosto seja demasiado arrojado. Concordo que poderíamos pensar que os sacrificios já ultrapassados seriam suficientes. No entando, como faz questão de frisar JKR, "lidamos com a maldade pura". Este livro pretende aproximar-se das grandes epopeias, das eternas lutas entre o Bem e o Mal. E aqui, nas grandes conquistas, a vitória raramente se consegue sem grandes perdas.

    By Blogger Tiago Alves, at 12:55 da manhã  

  • Mas ele não pode pura e simplesmente ficar bem? Não percebo porque é que o que é giro é o bom morrer, dede que lute para iso, acho que passa uma mensagem mais interessante do que "mesmo que te esforces muito lixas-te"!

    By Blogger JP, at 1:50 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home