terça-feira, junho 13

Pormenores técnicos

Não sei se alguém reparou, mas os dois golos da Coreia do Sul são muito parecidos. De facto, são bastante raros de se ver. Ambos os golos são marcados por jogadores destros e ambos os remates partem do lado direito do ataque da formação asiática. O esquisito é que são executados com a parte interior do pé (e não de trivela ou com o peito do pé), pelo que descrevem um arco da direita para a esquerda, entrando no canto direito da baliza do guardião do Togo. Ou seja, passam em frente ao guarda-redes. Não vão a fugir e, embora os marcadores estejam próximos ou mesmo dentro da área, fica-se com a sensação de que é o mau posicionamento ou a falta de reflexos do GR que permitem o golo. Em última análise, entraram. E a Coreia virou o jogo.

malta com binóculos

Enviar um comentário

<< Home