quinta-feira, junho 15

O desastre pós-Katrina...

Uma investigação efectuada pelo GAO (Government Accountability Office) revelou que os casos de apropriação ilegítima e fraude na utilização dos fundos de apoio da FEMA (Federal Emergency Management Agency), relativamente ao furacão Katrina, ascendem os 1400 milhões de dólares, cerca de 16% do total dos pagamentos já efectuados. As vítimas terão usado os fundos para gozar férias no Havai, ir a jogos de futebol americano, pagar a advogados, etc. Duas ilações a retirar do que se passou: a FEMA revelou incompetência a nível da distribuição das ajudas (mais de mil subsídios foram recolhidos por indivíduos usando a identidade de presos); as "supostas" vítimas converteram-se em oportunistas, revelando falta de ética e responsabilidade moral.
Os EUA revelaram mais uma vez uma tremenda desorganização para quem se assume como a principal potência mundial.

malta com binóculos

  • Os empreendimentos planeados centralmente e em larga escala estão sempre condenados a uma imensidão de falhas. É um fatalismo próprio do socialismo, não é por serem americanos.

    By Blogger Manuel Câmara, at 9:24 da tarde  

  • Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    By Blogger Manuel Câmara, at 9:33 da tarde  

  • Queria só realçar um facto. Foram os mecanismo internos de controlo americanos que detectaram as falhas. Não foram nenhumas investigações do Correio da Manhã ou do The Sun, como é paradigma na Europa. E acho exagerado, a exemplo do que se fez aquando da tragédia, usar esta desorganização (que de facto existiu) para colocar em causa os EUA como potencia mundial.

    By Blogger Tiago Alves, at 11:04 da tarde  

  • Eu não questiono o facto de eles serem uma grande potência mundial. Simplesmente, como se pôde observar nos dias seguintes ao Katrina os planos de emergência não foram correctamente accionados; o problema foi subestimado (pelo próprio Bush, o que fez cair os seus índices de popularidade) e agora toda esta corrupção demonstra grande falta de organização. O facto do Governo
    descobrir as asneiras que fez e dá-las a conhecer para mim não melhora muito a situação. Até porque mais tarde ou mais cedo as coisas se descobrem sempre...

    By Blogger Gonçalo Martins, at 10:32 da manhã  

  • Tudo bem. Mas é completamente diferente serem descobertas internamente e quando nós tomamos conhecimento delas já os responsáveis estão identificados e provavelmente intimados do que tomarmos conhecimento pela comunicação social, qual bomba, que demonstra não só apatia das autoriadades para com o sucedido mas também incapacidade de manter o assunto confidencial.

    Nenhum país está a salvo da corrupção e da "falta de ética". A diferença reside na capacidade para lidar com tal coisa.

    By Blogger Tiago Alves, at 11:50 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home