quinta-feira, maio 18

Uma questão de regras

"Regras são regras", apressou-se a dizer o sr. Trichet, quando surgiram as primeiras críticas à decisão de vetar a entrada da Lituânia na zona euro em 2007. Embora exímia no cumprimento dos demais critérios, a economia lituana (a crescer 6.5%) vai apresentar uma inflação de 2.7% (1 décima acima dos limtes).

Convém atentar na frase "regras são regras". Será que este senhor se lembra que, há uns anos, para permitir que os históricos entrassem no euro, se arranjaram todo o tipo de excepções? Os rácios de dívida pública belgas e italianos estavam (e estão) acima dos 100% (os critérios de Maastricht falam em 60%...); os défices das contas públicas foram ultrapassados por mais de metade dos países aderentes; a lira italiana não cumpria os requisitos cambiais (a factura está agora a chegar); e, ironia das ironias, sabe-se hoje que a Grécia nunca cumpriu os limites de défice nem de dívida pública.

É de lamentar que Bruxelas esteja a punir umas das economias que melhores resultados tem alcançado nestes primeiros tempos de integração europeia. Pensando melhor, é ainda mais de lamentar que estes critérios sejam utilizados apenas como cartão de acesso, sendo na prática esquecidos nos anos seguintes.

malta com binóculos

Enviar um comentário

<< Home