segunda-feira, maio 29

Respeitinho


Paulo Azevedo sempre disse que o preço oferecido era muito bom. Sempre falou, face aos cépticos analistas, de um prémio superior ao usual nestas transacções. Começa hoje a ser claro que o patrão da SonaeCOM sabia quanto valia a PT aquando da oferta. E que, provavelmente, ao valor inicialmente calculado como óptimo para a oferta terá sido acrescentado um preço de respeito.

Respeito, por um lado, pelo tamanho da operadora, pela sua imagem junto do público, pelo seu potencial (que é, de facto, muito elevado) e, quem sabe, pelo próprio poder político. Respeito, por outro lado, pelos demais concorrentes. Uma oferta de 12 mil milhões de euros (e o acompanhamento constante do Santander como fonte de credibilidade) é, por si só, suficiente para fazer qualquer Pais do Amaral pensar várias vezes antes de se lançar na aventura.

Nestes casos, quando a ZOPA é reduzida, ganha quem chegar primeiro e com firmeza. Os senhores da Sonae disseram que era para ganhar. E por isso, nada como, antes de mais, agir com respeitinho para com os demais intervenientes do mercado.

malta com binóculos

Enviar um comentário

<< Home