segunda-feira, maio 1

O Primeiro de Maio - considerações (IV)

Picado pela amiga Inex, fui ver o que tinha andado o Carvalho da Silva a dizer neste dia tão especial para os do seu gang. Aqui fica um pequeno resumo:

Lado A: Não-sei-quê, o Governo quer tornar a função pública eficiente e permitir que os privados passem a prestar serviços que só o Estado pode fazer; não-sei-quê, é humilhante para os trabalhadores dizer que eles são pouco produtivos e não-sei-quê querem acabar com o Estado!

Lado B: Não-sei-quê, as medidas para assegurar a sustentabilidade da Segurança Social são vergonhosas, devíamos era continuar como estamos que é para daqui a uns anos não haver nada para ninguém! Ao menos havia igualdade! Não-sei-quê, as empresas pouco produtivas e subsídio-dependentes não podem fechar nem despedir trabalhadores. Nem quando a alternativa for a falência! Não-sei-quê, vamos continuar a lutar pelas benesses, vulgo direitos adquiridos, que tantas chantagens tivemos de fazer para conseguir!

malta com binóculos

Enviar um comentário

<< Home