quinta-feira, maio 18

O código do medo

Não creio que, ao escrever o livro, Dan Brown não estivesse consciente de que poderia estar a atacar seriamente o mundo Católico. Não creio também que toda a gente veja o filme como pura ficção e acredito mesmo que, hoje, muitos tenham reformulado a sua opinião acerca de Cristo tendo por base a teoria apresentada no livro. Se pensarmos bem, quantas vezes isso não acontece com outros filmes? O problema, desta vez, é que se lida com a organização religiosa mais poderosa do Mundo.

A Igreja exige agora que se avisem os espectadores de que o filme é "apenas ficção, não devendo ser confundido com a realidade". Ridículo! Um filme, quando não baseado em factos reais é, por definição, uma obra de ficção. Esta exigência é claramente um sinal de medo. Medo de que, confrontados com a ficção, os espectadores a achem mais verosímil do que a realidade.

malta com binóculos

  • viste o documentário sobre o código de da vinci no canal dois, 4ª feira à noite?

    By Blogger Elise, at 12:13 da tarde  

  • Escapou-me, elise. Ando pouco fiel à dois nestes tempos (de facto, ando pouco fiel à tv..) Alguma coisa que me contradiga? Ou foi tipoa reportagem da SIC?

    By Blogger Tiago Alves, at 8:20 da tarde  

  • Se calhar o aviso justificava-se quando o Bowling for Columbine e o Farenheit 9/11 estiveram nos cinemas.

    By Blogger Manuel Câmara, at 4:53 da tarde  

  • Quem tem... tem medo!

    By Blogger JP, at 12:38 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home