quarta-feira, abril 26

Análise a frio

Dia seguinte, e após a reacção a quente, constata-se que, além do cravo, pouca coisa mudou nestas andanças de comemorações abrilescas.

O Presidente fala. Conseguiu surpreender e, embora com tiques colectivistas (afinal de contas, Cavaco é um social de mocrata), escolheu um tema que, agora, parece adequado a toda a gente. Tanto, que o debate mensal já o tem como tema.
A extrema esquerda não bate palmas.

O Governo diz que o Presidente apoiou a política do Governo. Que a legitimou e disse aos críticos que, afinal, aquela coisa da cooperaçao estratégica era mesmo a valer.
A extrema-esquerda não bate palmas.

A oposição de direita diz que está disposta a colaborar e que não é por ela que a colaboração não existe já. Estão disponíveis para consensos alargados e pactos de regime, e acham muito bem que o senhor Presidente se preocupe com o dito assunto. Ah, e pareceu-lhes ouvir um pequeno raspanete ao Primeiro Ministro.
A extrema-esquerda não bate palmas.

Em Abril nada de novo.

malta com binóculos

Enviar um comentário

<< Home