quinta-feira, fevereiro 16

A Gestão Pública

Ainda há pouco tempo aplaudi aqui o discurso de Sócrates aquando da sua aparente inclinação para privatizar as empresas de transportes. Hoje, ao ler o DE (eterno companheiro de barco e jornal oficial da FE-UNL), vi que, afinal, além das já esperadas Galp, Portucel, EDP e da meio-surpresa TAP, de novo se deixaram de fora as empresas de transportes terrestre e fluvial. Ao princípio lá praguejei, tal como fez o PSD. Mas depois, com um pouco mais de ponderação (que infelizmente parece andar a faltar lá para os lados de São Caetano), reconheci que o eng. Sócrates tem toda a razão. A dívida daquelas empresas é inconcebível e a venda aos privados iria sempre ser feita a um preço manifestamente inferior a todo o potencial que estes negócios, se geridos numa lógica de mercado, possuem.

Por isso mesmo, porque não lançar um plano alargado de reestruturação destas empresas? Porque não pegar em meia dúzia de bons gestores, pagar-lhes um bom ordenado e dar-lhes um objectivo bem SMART - equilibrar as contas, ie, acabar com a dívida e colocar a empresa a dar lucro, atribuindo-lhes plenos poderes para o mexer com a orgânica da coisa, de modo a dentro de um prazo de dois-três anos termos essas empresas com uma estrutura de capital minimamente sustentável e capaz de suportar os desafios que o mercado concorrencial enfrenta? Em suma, torná-la atractiva.

Atractiva, leia-se, de modo a que os investidores privados acreditem que há condições para colocar aquelas empresas a render elevadas somas, colocando-os na disposição de dispender uma elevada soma pelas mesmas. E se a empresa rende elevadas somas, em concorrência (característica sempre presente nestas análises, embora eu às vezes me esqueça de a referir), é porque está a prestar um bom serviço. E se presta um bom serviço, nós agradecemos.
Tiago Alves

malta com binóculos

  • «atribuindo-lhes plenos poderes para o mexer com a orgânica da coisa» e os direitos e garantias adquiridos pelos trabalhadores! isso implica despedimentos colectivos? implica a empresa descartar-e dos elementos menos produtivos, que só o são porque o grande capital não incentiva a produtividade? e a questão social, estes trabalhadores têm familias, que já vivem de baixos salários... e o protocolo de quioto? e a china? estas são empresas estratégicas, o estado não pode descartar-se da sua responsabilidade.

    esqueci-me de alguma coisa??!!! lol

    By Blogger aL, at 10:19 da tarde  

  • O aumento do preço dos bilhetes x)

    By Blogger Tiago Alves, at 10:30 da tarde  

  • Eu sou da opinião que quem não dá o seu melhor no trabalho e sobretudo não apresenta resultados deve ser despedido. Insensível? Se essa pessoa trabalha menos do que as outras porque razão há-de receber o mesmo? Se não tem as mesmas capacidades porque razão deve desempenhar a mesma função? Quem tem competência deve ser recompensado.

    By Anonymous Anónimo, at 11:40 da manhã  

  • Muito bem Sr.Anónimo! Irrita-me que alguns só consigam ver um lado da moeda! E os que trabalham e dão o litro pela empresa Sr.AL? A esses já não cabe a justiça de serem diferenciados pela positiva dos seus colegas que não fazem nenhum a não ser esperar pelas 17h de cartão de ponto na mão? A venda de empresas ao sector privado pelo Estado não tem de ser mau! Percebo perfeitamente que haja muita gente com a corda na garganta para pagar as suas dívidas, mas o país tem: (1) de ser eficiente: a mim custa-me que os meus impostos sirvam para pagar o dolce fare niente de muitos e só os privados conseguem acabar com isso pela razão mais simples do mundo: o dono do capital investido tem um rosto, um nome, que não quer andar a sustentar preguiçosos, o que não acontece com o Estado.(sei de umas histórias da Carris que não passasm na cabeça de ninguém!) (2) de não viver acima das suas capacidades: tal como eu não posso ficar a dever, porque é que as pessoas não pensam que se não podem pagar não podem ter determinados bens? Esta mania de comprar uma simples televisão em 36 "suaves" mensalidades é de doidos! Se não têm dinheiro para um ecrã plasma não o comprem! Ponto final! Os quatro canais generalistas não são assim tão interessantes que valha a pena gastar 5000€ para ver o BigBrother em home-cinema!

    By Blogger JP, at 4:22 da tarde  

  • Sr.Al, um pouco mais sobre a privatização das empresas de transporte público: uma empresa privatizada que dê um serviço ao cliente, com transportes modernos, limpos, a horas e frequentes são a melhor arma para se cumprir o protocolo de Quioto, pois as pessoas poderiam deixar o seu carro em csa ou em parques ao lado das estações e usar os transportes públicos. Isto das energias renováveis dão uma ajuda mas o grande problema está nas emissões de CO2 dos transportes. Depois, o preço dos bilhestes não tem obrigatoriamente de aumentar: o dinheiro que os Estado gasta para manter aquelas organizações obsoletas poderia ser usado em muito menor quantidade para subsidiar o preço dos trasportes: os clientes ficariam duplamente contentes: não só os bilhetes não aumentaria como saberiam que os seus impostos não seriam para pagar algo que é um autêntico lançar de dinheiro ao lixo e poderiam ser utilizados em tarefas mais interessantes, como a saúde, a educação e, tantantannan (e esta é a beleza do liberalismo!) em causas sociais, como formação para desempregados, etc. Quanto aos empregados, podemos pensar que, se a empresa captar novos clientes, precisará de mais gente para conduzir e manter os transportes e o despedimento de alguém que já seja especializado nisso certamente não acontecerá. Se acontecer, é porque provavelmente o contribuinte estava a sustentar um trabalhador a mais e isso não é tolerado por quem paga uma carga de impostos tão grande!

    By Blogger JP, at 4:36 da tarde  

  • Wow acho que nunca tinha visto tanta garra desde aquele dia em que me defenderam do Pedro Cavaco x) Gostei das opiniões (sou suspeito, pois de certo modo apoiam a minha) e por isso so faço uns pequenos reparos: 1) é a sra aL, e acho que ela nao vai gostar desta do senhora! 2) o comentário foi carregado de ironia. Foi não foi aL? :)

    By Blogger Tiago Alves, at 6:12 da tarde  

  • obrigada, ;) , por saires em defesa da minha honra. 1) certo, 2) muito certo ;)

    By Blogger aL, at 7:26 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home