terça-feira, fevereiro 28

Carnaval em números

O Carnaval custa ao país cerca de 644 944 514 [185 091 000 000 (PIB de 2004, em dólares) * 0.9 (taxa de câmbio nominal do dólar) * 1.008 (previsão de crescimento do PIB nacional no ano passado = 0.8%) * 1.014 (previsão de crescimento do PIB nacional neste ano = 1.4%) / 360 (dias comerciais do ano) * 1.5 (que simboliza o dia de Carnaval e o meio gás de Segunda feira), tudo deflacionado por um estimado 1.10, para efeitos de correcção do ciclo trimestral] + 1 822 500 (12 150 (valor médio de subsídios atribuídos pelas Câmaras Municipais) * 150 (número estimado de municípios) ) = € 646767041

Agora temos de esperar que a soma do [ aumento da caixa do comércio devido ao afluxo de gente aos desfiles mais mediáticos ou a receita da venda de artigos carnavalescos, o aumento da procura de hotéis no Sul e na Serra da Estrela, o aumento das viagens para o Brasil e arredores, tudo deflacionado pelo recurso ao crédito (é bom não esquecer que estamos em crise) ] mais o factor a (de alegria, aquele factor não monetário que expressa o sentimento positivo criado pelo descanso, pelo passeio, pela folia, pelo convívio, pela viagem, etc.) cubram o custo de oportunidade de não produzir.

Não quero tirar conclusões. Apenas apresento números. E os números, quando usados de forma cega, têm alcance limitado. Mas ajudam.

Nota metodológica: as contas foram, como é óbvio, feitas muitíssimo por alto. Foi numa de passar o tempo. A perda de 1 dia e meio de PIB está explicada em cima, tendo sido calculada a partir do valor fornecido pela wikipedia. Os subsídios já é mais complicado. Pesquisei no google e apontei os valores dos subsídios atribuídos por mais de três dezenas de concelhos. Fiz a média dos valores e multipliquei apenas por 150 (existem 308 concelhos) com a noção de que nem em todos há desfiles e também para corrigir (por defeito) potenciais sobrestimações dos valores.

malta com binóculos

  • Olá, venho retribuir a visita que me fez!
    espero encontrá-lo mais vezes pelo AMAR-ELA.
    Um abraço,
    Daniela.

    By Blogger Daniela Mann, at 10:00 da tarde  

  • Parabéns pela análise. De qualquer maneira, como bem sabes, a maioria dos feriados já não têm lógica: ou porque o Estado é laico ou porque são festas sem valor simbólico.

    Mas não defendo o fim destes feriados. Apenas peço rigor nas "pontes", ou seja, que nunca existam.

    Abraço,

    By Blogger Ricardo, at 10:37 da tarde  

  • muito bem!

    By Blogger Elise, at 3:21 da tarde  

  • Se tivesses a cabeça ocupada n pensavas tt nestas coisas =)

    By Anonymous Anónimo, at 9:35 da tarde  

  • Muito bom... ;)

    By Blogger Bruno Gonçalves, at 10:17 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home