quarta-feira, fevereiro 1

Alguns esclarecimentos

A pedra de toque dos meus textos era o facto de começar a poder-se falar de uma carreira blogoesférica, i.e., gente desconhecida reconhecida aqui pela qualidade dos seus textos e opiniões. A importância dos notáveis (quer os jornalistas reconhecidos quer os tais colossos) prende-se com o facto de serem lidos por um grande número de pessoas, de serem uma espécie de ponto de descoberta (um simples link num destes blogues faz, por exemplo, o número de visitas subir, nesse dia, para o dobro da média) e de serem a principal ponte para o mundo exterior. Importa aqui fazer um parêntesis e explicar que estes textos não tiveram nenhuma correlação nem pretenderam explicar a chegada de vpv ou de css, visto a sua reputação ter sido ganha lá fora. A minha análise recaiu sobre o processo de reconhecimento de dentro para fora.

Foi este o efeito que eu pretendi descrever. Os tais colossos fizeram a blogoesfera ganhar nomeada. Gerou-se um interesse externo que, além de ter atraído qualidade reconhecida lá fora (que fez ainda ganhar mais nomeada), aumentou a responsabilidade de muitos bloggers, principalmente dos mais lidos, os tais colossos. Esta responsabilização levou-os (e leva e levará) a procurar melhorar cada vez mais, nomeadamente através da contratação dos melhores. Aqui se explica, em parte, o fenómeno da concentração. A outra parte é o facto de, resultado da conjugação de todos estes factores, os bloggers e o seu talento serem cada vez mais reconhecidos cá dentro, e por isso aspirantes a um palco maior ou, pelo menos, a uma maior audiência (as tais expectativas) e cá dentro como meio para o lá fora (a instrumentalidade).

Todo este processo, que já se desencandeou, vai provavelmente intensificar-se. E a confirmar-se a minha análise, criará uma espiral difícil de parar, tal será a dinâmica. Uma dinâmica que, na minha opinião, irá melhorar ainda mais a qualidade da opinião produzida na blogoesfera.

p.s. Claro que há muitos projectos (a solo ou não) que não pretendem nada disto. Os blogues temáticos, os diários ou, se quisermos, a esmagadora maioria dos não-eminentemente políticos. Se são a maioria dos blogues, já não sei. Mas não era sobre eles que recaía, de forma central, a análise.
Tiago Alves

malta com binóculos

  • Concordo a 100% com a análise. Era bom mesmo que a tal espiral continuasse de modo a melhorar a qualidade das opiniões. Sou leitor deste tipo de blogs, mas produtor dos outros que vem no PS deste post do Tiago. E continuo a acreditar que é possível uma reconciliação das duas partes, para quem estiver para aí virado. Às vezes acho que o Pacheco Pereira se aproxima disso. No Abrupto, apenas. Quer se concorde ou discorde, ele tem intervenção e análise política e intervem a outro nível, quer através das imagens quer através das produções artísticas que mostra.
    Abraço
    António

    By Blogger António Ferra, at 2:21 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home